2020 o ano que a gente quase enlouqueceu

2020 o ano que a gente quase enlouqueceu

Ah, 2020, o ano que entrou para a história como o grande vilão das décadas recentes! Foi aquele ano em que descobrimos que o mundo podia parar por causa de um vírus tão pequeno que nem dava para ver a olho nu. Um vírus que, de repente, transformou o ato simples de sair de casa em uma verdadeira missão de sobrevivência.

Foi o ano em que nos tornamos verdadeiros especialistas em álcool em gel e máscaras faciais, itens que, de repente, se tornaram mais valiosos do que ouro. Quem diria que aquele álcoolzinho que antes servia só para desinfetar pequenos cortes se tornaria o herói da vida moderna, salvando-nos do terrível vilão invisível?

E não podemos esquecer das famosas videochamadas, aquelas reuniões virtuais que prometiam ser uma solução para a saudade, mas que muitas vezes se transformavam em um verdadeiro festival de constrangimentos. Quem nunca foi pego desprevenido em uma chamada de vídeo, com a câmera ligada no momento menos oportuno?

Mas nem só de perrengues foi feito o ano de 2020. Foi também o ano em que descobrimos que somos capazes de nos reinventar, de nos adaptar às circunstâncias mais adversas e de encontrar formas criativas de manter a sanidade em meio ao caos.

Sim, foi um ano difícil, um ano que nos desafiou de todas as formas possíveis. Mas também foi um ano que nos mostrou a importância da solidariedade, da empatia e do cuidado com o próximo. Um ano que, apesar de todas as dificuldades, nos deixou lições valiosas e nos tornou mais fortes.

E assim, com um misto de alívio e nostalgia, nos despedimos de 2020, o ano que quase nos enlouqueceu, mas que também nos fez crescer e aprender. Que venham os próximos desafios, afinal, se sobrevivemos a 2020, podemos sobreviver a qualquer coisa!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Rolar para cima